YayBlogger.com
BLOGGER TEMPLATES

sexta-feira, 27 de maio de 2016

A gente vive no tempo triste


A gente vive no tempo triste. É doloroso, angustiante, me faz chorar, faz você, faz com que todas nós choremos. Bia, agora eu queria está do seu lado dizendo que a culpa não foi e nem é sua, poder secar as suas lágrimas, tirar essa dor que está aí dentro do seu peito e te dizer o quanto vai ser mais difícil levar a vida depois disso tudo, mas não desista, eu estou aqui.

Nós estamos aqui, nosso grito se torna mais forte por você e por tantas outras que passam, que passaram e que infelizmente podem passar, porque somos apenas mulheres querendo andar na rua á noite na expectativa de sentir a nossa liberdade percorrer nossas veias e alma que carregamos conosco, mas não, não nos deixam transbordar essa liberdade para o mundo.

O modo que devemos se vistas deve ser livres!

Livres dos julgamentos pela as nossas roupas, seja ela apertadinha, livres para andarem desacompanhas á noite, livres para serem quem quiser, livres do abuso sexual, livres para não serem belas, recatadas e do lar, livres para viver e espalhar a luz que temos dentro de nós.

O tempo que trinta monstros, sem coração, causaram sofrimento a uma menina, fizeram piadas, ninguém parou, ninguém ajudou tirar ela daquele lugar, compartilharam o vídeo, curtiram, repassaram o vídeo, fizeram mais piadas, CHEGA!!!!!

Até onde você, homem, aí do outro lado da tela vai continuar a semear essa cultura sem escrúpulo e que deixa de lado o amor ao próximo? Aonde vamos parar? Será que os dias serão cinzentos como esses por causa dessas atitudes que você não consegue parar?

Aí vem Giu em meu pensamento, a menininha que eu fui na festa de três anos semana passada, vem a Rafa minha afilhada de quatro anos, vem a Sophia que ainda está na barriga da amiga da minha mãe, sabe por que eu penso nelas o tempo todo e nas tantas pequenas menininhas? Porque eu apenas não quero que elas vivem nesse mundo, com um futuro impiedoso por apenas nascerem meninas e estarem sujeitas a isso tudo. O coração começa a doer de novo e angustia só aumenta.l

A nossa luta está apenas começando, gritem, gritemos até perdemos as nossas vozes, lutemos para um futuro diferente desse, agora não somos uma diante de trinta, somos muito mais, somos 100, 1000, 10000, juntas conseguiremos, eu acredito.




Nenhum comentário:

Postar um comentário